sexta-feira, 6 de julho de 2007

TECIDO CARTILAGINOSO

Funções
 Desempenha a função de suporte de tecidos
moles
 Reveste superfícies articulares, onde
absorve choques e facilita os deslizamentos
 É essencial para a formação e o crescimento
dos ossos longos
Composição
 Células (condrócitos e condroblastos)
 Matriz Cartilaginosa (colágeno, elastina,
glicosaminoglicanas, proteoglicanas e
gliproteínas)
OBS: As cavidades da matriz ocupadas por
condrócitos são denominadas lacunas (uma
lacuna pode conter dois ou mais condrócitos)
Composição
Como o colágeno e a elastina são flexíveis, a consistência
firme das cartilagens se deve principalmente às ligações
eletrostáticas entre as GAGs sulfatadas e o colágeno, e
a grande quantidade de moléculas de água presas a
essas GAGs (água de solvatação). Isso confere turgidez
a matriz e atua como sistema de absorção de choques
mecânicos ou mola biomecânica (articulações)
Características Gerais
 O tecido cartilaginoso não possui vasos
sanguíneos, sendo nutrido pelos capilares do
tecido conjuntivo envolvente (PERICÔNDRIO).
Exceção: cartilagens que revestem as
articulações
 É desprovido de nervos
 É desprovido de vasos linfáticos
Histogênese
 No embrião, as cartilagens se formam a partir do
mesênquima. As células mesenquimais vão dar origem
aos condroblastos. Começa a síntese da matriz o que
afasta os condroblastos uns dos outros. A diferenciação
das cartilagens se dá do centro para periferia, de modo
que as células mais centrais já são condrócitos e as
mais periféricas ainda são condroblastos típicos. O
mesênquima superficial vai formar o pericôndrio

Características Gerais
 O funcionamento dos condrócitos e crescimento das
cartilagens depende de um balanço hormonal
adequado. Síntese de proteoglicanas é acelerada pela
tiroxina e testosterona e diminuída pela cortisona,
hidrocortisona e estradiol. Hormônio do crescimento
induz a síntese de somatomedina C pelo fígado o que
aumenta a síntese de condroblastos.
Características Gerais
 As cartilagens crescem por proliferação dos
condrócitos centrais (crescimento intersticial) e
principalmente por adição de novos à sua superfície
(crescimento aposicional)
 Quando lesadas as cartilagens não se regeneram
bem. A cartilagem que sofre lesão regenera-se com
dificuldade e geralmente de modo incompleto
(exceto em crianças de pouca idade). No adulto a
regeneração se dá pela atividade do pericôndrio
Estrutura Básica das Cartilagens
Tipos de Tecido Cartilaginoso
 Cartilagem Hialina
 Cartilagem Elástica
 Cartilagem Fibrosa (Fibrocartilagem)
Cartilagem Hialina
 É o tipo mais freqüentemente encontrado no corpo
humano
 Forma o 1º esqueleto do embrião, que é
posteriormente substituído por tecido ósseo
 Entre a diáfise e epífise dos ossos longos em
crescimento observa-se o disco epifisário de
cartilagem hialina (responsável pelo crescimento do
osso em expansão

Cartilagem Hialina
 No adulto é encontrada na parede das fossas
nasais, traquéia, brônquios, extremidade ventral
das costelas e recobrindo as superfícies
articulares dos ossos longos
 A matriz é formada por fibrilas de colágeno tipo
II, associados a proteoglicanas muito hidratadas
e glicoproteínas adesivas. Possui pericôndrio

Cartilagem Elástica
 É encontrada na orelha, epiglote e na
cartilagem da laringe
 É semelhante a cartilagem hialina, porém
inclui, além das fibrilas de colágeno, uma
abundante rede de fibras elásticas
 Também possui pericôndrio

Cartilagem Fibrosa
 É resistente a trações e caracteriza-se pela
presença de feixes de fibras colágenas tipo I
(tecido com características intermediárias entre
o tecido conjuntivo denso e a cartilagem hialina)
 É encontrada nos discos intervertebrais, nos
pontos em que alguns tendões e ligamentos se
inserem nos ossos e na sínfise pubiana
Cartilagem Fibrosa
 Não existe pericôndrio. A fibrocartilagem está
sempre associada ao tecido conjuntivo denso,
sendo impreciso o limite entre os dois.
OBS: os discos intervertebrais estão localizados entre
os corpos das vértebras e unidos a elas por
ligamentos. Funcionam como coxins lubrificados
que previnem o desgaste das vértebras durante os
movimentos da coluna espinhal. Protegem as
vértebras contra impactos.

8 comentários:

Ana disse...

Me ajudou bastante

Evana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
. disse...

me ajudou muito !
encontrei tudo q precisava.. nota 10!!

heli disse...

brigada..me ajudou um montão..muito bom..=D

Patty disse...

me ajudou para meu trabalho de biologia

Patty disse...

me ajudou para meu trabalho de biologia

Lo disse...

Show de bola,ajudou muito no meu trabalho de citologia e morfologia!! Obrigadãããooo!!!

Lo disse...

Show de bola, me ajudou muito no trabalho que faço de citologia e morfologia!!!
Obrigadãããããoooo